sexta-feira, 25 de maio de 2018

O dois dias que passei no hospital após o parto

Foram dias difíceis, a primeira noite foi muito ruim, mesmo anestesiada eu não consegui dormir, muito calor, muriçoca, barulho...
O primeiro dia passei todo na cama, ainda com sonda. Pela manhã trouxeram Edu e me limparam e Rafa ficou comigo até próximo do meio dia, quando Nara chegou para ficar comigo.

Infelizmente, minha mãe não teve como me acompanhar no hospital, ela tinha alguns exames marcados em Vitória da Conquista que ela não podia deixar de fazer, então, ela só pôde conhecer Edu no sábado pela manhã, quando tive alta.

A tarde recebi visitas de algumas pessoas e teve a hora do banho, porém, não consegui me levantar, fiquei tonta, tentei umas 3 vezes, e então, tive que permanecer com a sonda e tiveram que me limpar novamente, deitada, dessa vez Rafa quem fez.

Por volta das 19hrs, a enfermeira que estava no plantão da noite, me informou que eu não podia mais está com a sonda, que ela teria que tirar, foi quando tentei levantar novamente, e graças a Deus, consegui. Fui ao banheiro, tomei meu banho, andei um pouco pelo corredor, tudo com ajuda de Nara, que foi um anjo e me ajudou mais do que eu imaginei.

Mais tarde, não me recordo a hora, comecei senti dores muito fortes, parecia que estava arrancando tudo de dentro de mim, sério, foi uma dor terrível, chamamos as enfermeiras e elas me ajudaram a levantar, com muito sacrifício eu consegui, elas falaram que devia ser gases, fui ao banheiro, e tentei fazer xixi, não consegui. Consegui dar mais uma andada pelo hospital, muito devagar, porque doía muito. 

Voltei para o quarto e fui ao banheiro novamente e enfim, consegui fazer o que? XIXI. Toda a dor que eu tava sentindo foi por causa do tal do xixi. Como pode? E eu já tinha conseguido fazer xixi depois que tirei a sonda. 

Fiquei com tanto medo de sentir dor novamente, que passei a noite andando e sentada em uma cadeira, como fiquei muito tempo sentada, meus pés incharam e ficaram dias assim.

Na manhã seguinte, recebi alta por volta das 9hrs, eu estava desesperada para ir embora, não aguentava mais ficar no hospital.





quinta-feira, 24 de maio de 2018

Meus últimos dias de repouso em casa

Passei as últimas semanas de gestação em casa, de repouso. Tive dias bons e dias ruins, que sentia muitas dores, uma contração atrás da outra, lembrando que eu estava tomando as medicações passadas pelo médico.


Fotos dos últimos dias:











Minha mãe, sempre maravilhosa, me ajudando, vinha até minha casa, todos os dias, cuidar das coisas e de mim (rsrs).
Ela quem lavou as coisinhas dele e me ajudou arrumar tudo, acho que as coisas de Edu foram lavadas uns 20 ou 15 dias antes do parto (rsrs). A pessoa é despreocupada demais!!

Como aqui em casa tem apenas dois quartos, meus dois pequenos estão ficando juntos.
Não saiu na foto, mas tem o guarda roupa e a banheira.









quarta-feira, 23 de maio de 2018

O parto de Eduardo

Dei uma sumida, ter um bebê em casa não é fácil, mas eu tinha que vim registrar como foi o parto, afinal, esse blog é para registros importantes da vida dos meus filhos, quero que futuramente eles leiam e vejam como foi tudo que vivemos desde o início de vida de cada um. Voltei a trabalhar no dia 02/05/2018, mas só tive como fazer postagens agora. Depois conto como foi o retorno ao trabalho.

Fui internada no dia 21/12/2017, à noite, por volta das 20:00, o parto seria no outro dia pela manhã.

Meu esposo ficou comigo no quarto até à 22hrs. Como eu fiquei em um quarto que teria mais 2 pacientes, ele não poderia ficar comigo, mas o quarto estava vazio e ele ficou até esse horário.
Como o parto seria no outro dia, eu parei de tomar a medicação naquele dia, por conta disso, as dores aumentaram.
O médico ja estava naquela noite fazendo partos, e acabou ficando na madrugada, pois estava com um parente internado. Durante a noite ele passou eu meu quarto junto com sua esposa. Ela me perguntou se eu estava alguma coisa e eu disse que sim, mas nesse momento ele não estava por  perto e eu preferi não falar nada.

Acredito que ela tenha comentado com ele, e assim, ele passou novamente no quarto, conversou comigo e disse que faria naquele momento meu parto, não valeria a pena eu ficar o resto da noite sentindo dores. Lembrando que Eduardo estava sentado.
De imediato liguei para Rafa avisando, ele, juntamente com minha família, foram para o hospital.
A enfermeira me ajudou a me aprontar e me acompanhou até a sala de parto.
Não sei o porque, eu estava um pouco apreensiva, eu não tive medo e nem estava preocupada, eu estava crendo que Deus estava comido e tudo daria certo.

Chegando na sala todos já estavam me esperando, enquanto me preparavam e eu vi que Rafa estava do lado de fora aguardando. Ele falou que quando chegou o médico estava segurando roupa que ele usaria na sala.
O médico o chamou para dentro e ele veio até mim e me deu um beijo.
O anestesista foi excelente, sempre atencioso e a todo momento perguntando como eu me sentia.
Teve um momento durante o parto que senti um incômodo na barriga, o anestesista disse que era normal, ele abaixou um pouco a maca só na parte do meu tronco e então eu me senti melhor.

Assim que Edu nasceu, eles fizeram todo o procedimento de "limpeza" nele, enquanto isso eu estava ansiosa para vê-lo. Fiquei muito emocionada, como sonhei como meu Eduardo!! Eles o trouxeram para mim, eu encostei o rosto nele e o senti, saudável e lindo!!





Após o parto, acabou demorando para o médico fechar meu útero, creio que fiquei cerca de 1hr na sala, acabei dormindo, a princípio pensei que havia desmaiado, mas depois o médico me informou que me deu uma medicação para dormir. Lembro-me de ter acordado por alguns segundos e ouvido e visto algumas coisas: vi quanto me deram uma injeção no braço esquerdo, que doeu muito, do médico falando de endometriose, que eu sentia as dores durante as gestação por causa dela e de muito sangue.


Como o quarto estava vazio, Rafa conseguiu ficar comigo durante toda a madrugada e manhã seguinte. Tive uma noite longa e ruim, muito calor, pois fiquei em enfermaria, SUS é o "Ó", não consegui dormir e nem descansar. Edu passou a noite no bercinho, do berçário, só enrolado em uma manta e com uma luz que o esquentava. (não sei o que é isso rsrsrsrs) Rafa ficou a madrugada agoniado, doido pra trazerem Edu. Ele veio para o quarto pela manhã. Lindo e cheiroso! Como foi maravilhoso tê-lo pertinho de mim, em meus braços.



Edu nasceu no dia 22/12/2017 com 2,808 Kg e 47 cm

















quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Formatura ABC Luiza

Como o tempo passa rápido! É até uma frase clichê, mas é uma realidade.
Minha Luiza, dia 09/12, completa 7 anos e essa semana ela teve a sua primeira formatura. Fico olhando para ela e me recordo de tantas coisas que vivemos durante todos esses anos: minha gestação, o parto, amamentação, quando ela começou a engatinhar, andar, falar, a primeira vez que foi para escola, as primeiras tarefinhas, quando começou a ler... E vejo o quanto ela desenvolveu nesses quase sete anos, ela está cada dia mais linda, esperta, inteligente, meiga, fofa, muitas vezes chata, faz parte da personalidade dela, (rsrs), está resmungona e reclamona, mas como todos nós, com seus defeitos e qualidades, ela é um pacote lindo de amor que Deus nos entregou.
E ela passou por mais essa etapa da sua vida, a formatura do ABC. Foi tudo muito lindo e emocionante,  ela foi uma das oradoras da turma, estava maravilhosa e é um orgulho para todos nós.
















35 semanas de gestação e contrações.



Hoje Estou completando 35 semanas de gestação.
Na semana passada, o dia 22, em uma quarta-feira à tarde, as contações aumentaram. Eu estava no trabalho e tive que sair mais cedo, na quinta-feira, que foi no dia 23, eu tinha mais uma consulta, como eu coloquei no post anterior, o médico passaria a me ver a cada 15 dias, enquanto eu aguardava ser atendida as contrações continuaram, entrei na sala do médico e eu não estava me sentindo bem, então ele conversou comigo e disse que eu não poderia correr o risco de ter um parto prematuro porque o meu bebê estava com 34 semanas e na minha cidade o hospital não tem suporte para bebês prematuros com menos de 37 semanas, caso ocorres de de eu entrar em trabalho de parto ele teria que me mandar para uma cidade vizinha, Vitória da Conquista. Então ele me examinou e meu útero estava muito contraído e ele disse que o bebê está sentado e que no meu caso é bom, pois, se ele estivesse virado, com a cabecinha para baixo, a cabeça estaria forçando e encaixada e o risco de ter um parto prematuro seria maior. Então ele me deu um atestado de 10 dias para eu poder ficar em casa, porque, apesar de no meu trabalho eu não pegar peso e nem fazer esforço, tem a correria do dia-a-dia e o stress, então, como eu fico de férias dia 01/12, ele me deu um atestado para os últimos dias do mês de novembro, pra eu ficar em casa de repouso absoluto. As duas medicações que eu tomo, continuar tomando, que é o dactil e o Tropinal, a cada 6 horas, e me passou também o Berotec, que é uma medicação que inibe as contrações, ele só tem alguns efeitos como palpitação e tremedeir, algumas reações que eu teria mais que seria só até o meu organismo acostumar com ele. Hoje, dia 30 de novembro, tem 8 dias que estou em casa em repouso total e hoje eu tive mais uma consulta, porque agora ele quer me ver a cada 8 dias para saber como que o bebê está. Graças a Deus, Eduardo está bem, não  tenho tido perda de líquido amniótico e nem sangramento e ele está uma semana maior do que o meu tempo de gestação.  Tenho que continuar de repouso e quietinha para que eu não entre em trabalho de parto.
E é isso que eu tenho feito, ficado em casa, não faço absolutamente nada, minha mãe e meu esposo me ajudam nas tarefas de casa, ou melhor, eles fazem o que tem que fazer em casa.
As coisas de Eduardo não estão prontas, eu digo que eu acho que às vezes eu sou tranquila até demais, falta uma coisinha outra pra comprar como: algodão, álcool 70%... Falta lavar as roupinhas, que vamos começar agora nesse fim de semana, o kit de berço, o kit higiene, toalhinha de banho, de boca, a minha tia está fazendo, e ela faz em Teixeira de Freitas porque ela mora lá, e essa semana ela está vindo para cá e vai trazer as coisas para gente poder organizar tudo e ficar tudo no jeito só aguardando o Eduardo.
Hoje também ele me passou uma medicação que é para poder amadurecer o pulmão de Eduardo, eu vou tomar uma dose hoje, uma injeção, e a outra na próxima semana.
Então é isso, Eduardo está sendo muito esperado, as contrações, elas vêm e vão, às vezes eu perco noite, as dores às vezes são fortes, mas a mamãe está aguentando, porque para mim, o importante é que ele está bem, enquanto ele estiver bem, a mamãe vai aguentando as dores.


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Chá de fraldas surpresa

Ontem, 15/11, tivemos um chá de fraldas promovido pelos amigos da igreja, foi algo lindo e surpreendente. Apesar de sabermos que eles viriam, inclusive convidamos mais algumas outras pessoas, não imaginávamos que seria tudo tão lindo e ornamentado, mesmo sabendo que o chá ocorreria, fomos pegos de surpresa com tanto carinho, dedicação e amor.
Só tenho a agradecer a todos e principalmente a Deus por ter nos proporcionado um momento tão lindo!
Hoje estou com 33 semanas completas.










5º e 6º pré natal

No 5º pré natal, dia 09/10/17, Eduardo estava com 1.170kl.. Tive um dia de muita contração e fiquei de repouso.

No 6º pré natal, que foi dia 09/11/17, Eduardo estava com 1.922kl e continua com 6 dias a mais do meu tempo de gestação, 32 semanas completas.
Aproveitamos pra conversar com o médico sobre uma data precisa do parto, a princípio ele havia nos falado que daria para fazer o parto no dia 27/28 de dezembro. Nessa última consulta ele disse que como tenho tido muitas contrações e ele é grande, que acredita que ele nasça antes do natal, com 38 semanas, mas que para termos certeza só quando estivermos mais próximos da data.

Engordei 10kl (rsrsrs isso é muito importante).

Percebi que depois que entrei no 7º mês, completados no dia 04/11/17, as contrações estão vindo com mais frequência, nessa segunda, dia 13/11, só trabalhei pela manhã e as meninas me colocaram pra ir embora, no dia 15/11, que foi feriado, tive umas 7 contrações pela manhã, sendo que 3 foram bem próximas uma da outra, mas o resto do dia passei melhor. Mas não tenho tido perda de líquido e nem sangramento, continuo tomando o Dactil e o Tropinal, dependendo da frequência das dores eu tomo a cada 6hrs.